Mon. Jun 17th, 2024

Assar uma mistura de água salgada e materiais que imitam a poeira da Lua ou de Marte em alta temperatura produziu tijolos resistentes que poderiam ser usados para construir habitats humanos no espaço.

Tijolos feitos de uma mistura de água salgada e poeira da Lua ou de Marte podem suportar pressão suficiente para serem usados ​​em qualquer futura construção extraterrestre. Mas os astronautas que planejam fazer isso precisarão descobrir como assá-los primeiro.

Ranajay Ghosh, da Universidade da Flórida Central, e seus colegas queriam saber se a poeira e as rochas soltas na Lua e em Marte, conhecidas como regolito, poderiam ser transformadas em tijolos resistentes. Mas como os regolitos lunar e marciano não estão prontamente disponíveis na Terra, eles testaram dois materiais sintéticos que os imitam de perto. Eles misturaram esses materiais com uma solução de sal de cozinha e água, depois usaram um tipo de impressora 3D para fazer tijolos cilíndricos.

Os pesquisadores assaram os tijolos em várias temperaturas por cerca de uma hora. Eles então aplicaram alta pressão – simulando o estresse de sustentar um prédio – para testar a robustez dos tijolos. Algumas amostras se desintegraram, mas aquelas que foram assadas a 1200°C resistiram melhor do que alguns tijolos comuns feitos na Terra. O melhor deles resistiu a aproximadamente 25 milhões de Pascals, ou 250 vezes mais que a pressão atmosférica da Terra.

Ghosh diz que essa descoberta e a relativa simplicidade do método de sua equipe o tornam um bom candidato para construção em condições extraterrestres duras e esparsas.

“Não fizemos nenhum pré-processamento especial”, diz Ghosh. “É tão simples quanto desenterrar sujeira, colocá-la em uma impressora 3D, fazer um tijolo e aquecê-lo.”

Alguns de seus alunos até projetaram novas impressoras 3D que seriam baratas de montar e fáceis de transportar em espaçonaves. No entanto, a fabricação de tijolos fora do mundo também exigiria fornos que poderiam ser pesados ​​para transportar ou precisar de muita energia. Ghosh diz que uma solução pode ser projetar fornos que focam e amplificam o calor do sol, mas essa ideia precisa ser mais estudada.

Alan Whittington, da Universidade do Texas em San Antonio, diz que a água será rara em outros planetas além da Terra e provavelmente será priorizada para beber ou cultivar. A energia para operar as máquinas também será limitada, então métodos de construção como o de Ghosh terão que funcionar dentro de muitas restrições, diz ele.

Aloke Kumar, do Instituto Indiano de Ciências em Bengaluru, na Índia, diz que a única maneira de os humanos viverem no espaço é aperfeiçoando tecnologias que usam recursos que já estão lá. “Os humanos antigos prosperaram adaptando-se aos ambientes locais e, à medida que saltamos para o espaço, não seremos diferentes”, diz ele.

Referência: arxiv.org/abs/2205.06855

Não deixem de se inscreverem no Canal do YouTube pois é muito importante para o crescimento do projeto. Meu muito obrigado! https://www.youtube.com/c/AstroAnimatorVFX/ “

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *