Mon. Jun 17th, 2024

No dia 1 de junho de 2024, o tão aguardado lançamento do Starliner CFT-1 foi adiado devido a problemas técnicos, marcando um momento significativo nos esforços colaborativos da NASA, United Launch Alliance (ULA) e Boeing. Este artigo de notícias abrangente tem como objetivo fornecer um relato detalhado dos eventos que levaram ao adiamento, das complexidades técnicas envolvidas e das etapas subsequentes tomadas pelas equipes.

A missão Starliner CFT-1, um marco no Programa Comercial de Tripulação da NASA, estava programada para ser lançada de Cape Canaveral. A missão tinha como objetivo validar ainda mais as capacidades da espaçonave Starliner da Boeing para transportar astronautas de forma segura de e para a Estação Espacial Internacional (ISS – International Space Station). No entanto, anomalias técnicas durante os testes pré-lançamento levaram ao adiamento da missão.

Desempenho do Veículo e Colaboração da Equipe

De acordo com a reunião liderada por Tory Bruno, CEO da ULA, a nave espacial Starliner funcionou perfeitamente. A colaboração entre as equipes da NASA, ULA e Boeing foi destacada como exemplar, enfatizando a integração e o trabalho em equipe necessários para uma missão tão complexa.

Eventos do Sistema de Solo

Eventos críticos ocorreram dentro do sistema de solo, localizado no abrigo na base da plataforma, que levaram ao adiamento. Esses eventos estavam associados aos controladores, ou grandes computadores, em um prédio conectado ao foguete.

Sequenciador de Lançamento (Launch Sequencer)

Durante a contagem regressiva terminal, um check-up de saúde no sistema de sequenciamento de lançamento revelou uma resposta lenta de um dos três racks. O sequenciador de lançamento é crítico, pois controla funções como a retração dos umbilicais e os eventos pirotécnicos que liberam os parafusos na base do foguete, garantindo que ele possa decolar suavemente. A resposta lenta acionou uma suspensão automática, pois o sistema exige que todos os três racks funcionem corretamente devido à janela de lançamento instantânea necessária para a trajetória de segurança da tripulação. “Isso acionou uma linha vermelha e desencadeou uma suspensão automática,” disse ele.

Impacto no Lançamento

A resposta lenta levou ao adiamento imediato da missão. Dada a janela de lançamento instantânea, não houve oportunidade de adiar e resolver o problema dentro da contagem regressiva existente.

Próximas Etapas e Solução de Problemas

A próxima etapa imediata envolve obter acesso físico ao computador problemático para determinar a causa raiz da resposta lenta. Essa inspeção e solução de problemas devem levar de três a quatro horas. Se o problema for tão simples quanto substituir uma placa (card), a equipe está preparada com peças sobressalentes e pode potencialmente reciclar para um lançamento no dia seguinte.

Detalhes Técnicos

Sistemas de Controladores e Redundância

Os controladores, ou Controladores Integrados em Rack (RIC – Rack Integrated Controllers), são grandes computadores que abrigam várias placas (placas de circuito impresso com dispositivos lógicos), cada uma realizando funções específicas. A redundância no sistema garante que, mesmo se uma placa falhar, as outras duas podem manter a funcionalidade, garantindo segurança e confiabilidade.

  • Placa do Sequenciador de Lançamento (Launch Sequencer Card): Controla a retração dos umbilicais e a liberação dos parafusos.

Abordagem de Solução de Problemas

A solução de problemas envolverá a remoção e avaliação de várias placas, verificando o chassi, fontes de alimentação e comunicação de rede dentro do rack para isolar a causa exata do problema. Aproximadamente meia dúzia de pessoas estarão fisicamente presentes no abrigo, apoiadas por equipes de design em Denver e equipes locais trabalhando durante a noite.

Possíveis Problemas de Hardware

Os principais suspeitos para o problema são um problema de hardware ou um problema de comunicação de rede entre os três computadores e o sistema que os interroga. Embora essas placas geralmente sejam confiáveis, falhas ocasionais não são inéditas. A causa exata será determinada assim que o acesso físico for obtido e a solução de problemas detalhada for conduzida.

“Já vimos falhas nas placas no passado,” observou Bruno, “mas elas são relativamente raras. Este é o centésimo voo de um Atlas V, e não tivemos mais do que um punhado dessas falhas ao longo dos anos. Portanto, não é uma ocorrência comum, mas também não é algo inédito.”

“Se for tão simples quanto substituir uma placa, temos peças de reposição para tudo,” disse ele. Esse trabalho seria simples o suficiente para ser concluído a tempo para uma tentativa de lançamento em 2 de junho, concluiu então. “Se for mais complexo do que isso ou apenas levar mais tempo para resolver tudo, então passaríamos para a data reserva do dia 5.”

Ensaios e Redundância

Uma questão foi levantada sobre a falta de um ensaio ao vivo (Wet Dress Rehearsal, WDR) para este lançamento e se poderia ter identificado o problema da placa. Embora o sistema tenha passado em todos os testes pré-lançamento, a natureza instantânea da janela de lançamento para a segurança da tripulação não deixa espaço para tais anomalias. Para missões não tripuladas, janelas de lançamento mais flexíveis permitem mais avaliação e potencial aceitação da redundância dupla.

Considerações sobre a Troca de Baterias

Se o lançamento não ocorrer até o dia 6 de junho, dia de backup, a equipe pode precisar substituir certas baterias, possivelmente as baterias de terminação de voo. Isso exigiria o recuo do foguete e um ciclo de 10 dias para completar o processo.

O Profissionalismo e Dedicação da ULA Sob a Liderança de Tory Bruno

O cancelamento da missão Starliner CFT-1 destaca as complexidades e desafios inerentes à exploração espacial moderna. Os esforços colaborativos da NASA, ULA e Boeing continuam focados em garantir os mais altos padrões de segurança e confiabilidade. Enquanto as equipes trabalham para resolver os problemas técnicos, a missão permanece um passo crítico para alcançar missões tripuladas regulares à ISS, contribuindo para os objetivos mais amplos de voos espaciais humanos e exploração.

Este relato detalhado enfatiza a importância do planejamento meticuloso, dos testes rigorosos e da capacidade de adaptar e responder a desafios imprevistos na busca pelo avanço da exploração espacial. Além disso, destaca-se o alto nível de profissionalismo demonstrado por todos os envolvidos na ULA e, em particular, por Tory Bruno. Sob sua liderança, a ULA tem um histórico impressionante de sucessos, consolidando-se como uma das principais forças na indústria aeroespacial. Com uma série de lançamentos bem-sucedidos e inovações tecnológicas, a ULA continua a elevar os padrões da exploração espacial.

Por fim, é importante notar que, após uma análise cuidadosa, o lançamento foi remarcado para o dia 5 de junho de 2024, com a equipe confiante de que os problemas técnicos serão resolvidos a tempo. Tory Bruno e sua equipe permanecem dedicados a garantir a segurança e o sucesso da missão, refletindo o compromisso contínuo da ULA com a excelência na exploração espacial.

Nota Final do Editor

Para apoiar o crescimento contínuo do nosso projeto e manter-se atualizado com as últimas novidades da exploração espacial, inscreva-se no nosso canal do YouTube. Sua participação é fundamental para o sucesso e expansão do nosso trabalho. Agradecemos imensamente pelo apoio!

🔗 Inscreva-se no AstroAnimatorVFX

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *