Mon. Jun 17th, 2024
Ouverture bras cryo pour CCS AMBIANT, le 30-01-2024

O foguete Ariane 6 é o mais novo lançador da Ariane Space, uma empresa francesa de muita tradição na exploração espacial. Neste artigo eu proponho um questionamento: Será que esse foguete já nasceu obsolete?

ARIANE SPACE

A Ariane Space é uma empresa muito importante para a exploração espacial. Fundada em 1980, coleciona uma lista de lançamentos históricos que fizeram a humanidade avançar muito cientificamente de um modo geral. Incluindo recentemente o histórico lançamento do telescópio James Webb no seu lançador, hoje aposentado, Ariane 5.

A empresa é francesa, mas está presente em outros lugares no mundo como, Japão, EUA e Cingapura. E utiliza um excelente Porto Espacial, localizado na Guiana Francesa, para realizar seus lançamentos.

Hoje seu faturamento gira em torno de 1 bilhão de euros por ano. Sendo a Ariane Space uma das mais tradicionais e importante empresas de lançamentos de cargas para o espaço do mundo.

FAMÍLIA DE FOGUETES

A Ariane tem uma família mito interessante de foguetes: A família Vega e a Família Ariane que já realizaram diversos lançamentos de cargas para vários lugares da orbita terrestre e sistema solar.

A família Ariane passou por uma recente atualização sendo testado o seu mais novo membro da família, o Ariane 6. Mas aqui fica um questionamento: Será que é um foguete competitivo em relação aos novos lançadores, ou mesmo, um foguete economicamente viável? A resposta pra esse questionamento não é tão simples, mas vamos para uma breve análise.

RAIO X DO ARIANE 6

O Ariane 6 é um foguete de grande porte, com mais de 60 metros de altura e 900 toneladas, bastante versátil, com uma grande capacidade de levar diferentes cargas para diferentes órbitas. Cargas de 400kg até cargas de mais de 20 toneladas. Sua coifa é a maior do mercado, tendo 20m de altura e 5,4 de diâmetro. O que torna o lançador um grande concorrente para as empresas de grandes lançadores atualmente.

O foguete utiliza propelente liquido e sólido. Até quatro busters laterais de combustíveis sólido e o primeiro e o segundo estágios movidos a hidrogênio liquido e oxigênio liquido. Um dos problemas do novo foguete é que ele não tem nenhuma parte reutilizável e o preço por lançamento ser muito caro, girando em torno dos 120 milhões de dólares. Com isso, parece que o novo lançador da família Ariane está andando na contramão da evolução dos grandes lançadores que tem a proposta de serem reutilizáveis e por um custo cada vez mais baixo, como o Falcon 9 da Spacex e os outros que estão sendo desenvolvidos por outras empresas. Daí nasce a pergunta: Será que o Ariane 6 já nasceu obsoleto?

CONCLUSÃO

Que o Ariane 6 está um pouco “atrasado” isso é um fato, por ser caro e não reutilizável. Agora, se será competitivo só o tempo poderá dizer. O fato é que a Ariane Space é uma grande parceira da ESA (Agencia Espacial Europeia) e tem uma capacidade única de levar cargas enormes para o espaço. Temos o exemplo do James Webb que só cabia na coifa do Ariane 5.

Precisamos observar as demandas da exploração espacial que estão por vir para saber se o novo foguete Ariane 6 será um protagonista ou um mero elefante branco dentro do cenário mundial.

Cá pra nós, eu torço para que seja um protagonista porque o lançamento do Ariane 6 será incrível!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *